Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

Praças, Botecos, Esquinas e Filosofias

Depois da descoberta do fogo
A ramificação
Onde toda evolução se tornou
Sua devastação

Podem até te dizer não
Mas aceitar é só uma opção
Da sabedoria que não
É entregue ao povo ou nação

Que não teriam a noção
Do que fazer com tanta informação
Na divisão ou separação
De continentes-classes, subdivisão

Emblemas de cor, para a opressão
E cruzes para inquisição
Nascido em meio à pecados pagãos
Dos que se dizem cristãos

Frases confusas em cada ão
A seda era o bloco de notas do cidadão
Rima estúpida em cada vão
Na taça de vinho do já filosofo e ancião

Mas era cada coisa que eu ouvia
Que virou teoria
Era cada lacuna que se preenchia
Que virou poesia

Crônicas sem fim

Fidelizar sorrisos
Se dedicar e ter compromisso
A Lua em Marte
O Sol que rege o meu infinito

Escolhas e destinos
Atalhos e caminhos

O escritor e seus personagens
Em trajetórias sedentas de confusão
O que cede e os que sucedem
Se procura ou não, trazer uma lição

Talvez alguma ligação com a próxima história

Incrédulos Confusos

De chuva, roupas sem secar
Dilúvio que cobriu as casas
De luva e os dedos a rachar
Discurso, demônio de asas

Inconstantes tropeços em mentiras
Nos fazem cair na real
Grande oração em agradeceimento
Na consciência do leal

A fé que tens e a ordem que mereces
E quem vai ouvir a suas preces?
A vida que tens e o olhar que perece
E a quem te levantas, te atreve?

Ordenam os Astros
Mas nunca, seus Atroz
Levantam o mastro
Nas escolhas e no após

Os ventos e os caminhos
Nas ondas, seus destinos

Daniel (Sem Covas)

O meu recanto de canções
Paixões diversas
Sem pranto ou lamentações
Questões à veras

E o que haverá?
Ou, quem verá?

Deixem as fábulas de lado
Inversões e invenções
Deixem as ficções de lado
Intervenções e versões

Todos são os sábios de seus mundos
Universo, firmamento e orbe segundo

A empatia é só um talvez
Nunca saberá o real sentimento dos outros
O porque e como ele fez
Substantivado, jugado, conjugado monstro

Não é você mesmo quem diz...
Que no final, só Deus é o juiz?